Social Icons

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

TU, POESIA

Como seria tu poesia, 
Que sois convidativa
E ativa, a poucos raros,

Que só sentem teus versos
Em gramáticas associadas
De não verdades
em tantas inverdades?

E que verdades 

em quais inverdades...

Como seria tu poesia,
Se estivesse tecida e bordada
À regras nem tão regradas'
E ainda na falta de reticências,
Talvez em alguma bela?

Que arte se encontra na Arte,
sem precisar juntar mãos,
Só de ver em ver, seria de ler
Em crer sem ver, ou ser
Em alguma bela, de poesia,
Que seria tu, convidativa...


Autor: Ricardo Andrade