Social Icons

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

VALEI-ME POEMINHA













Na senda de literaturas,
A poesia soa feito sinos,
Que tocam alguns corações

Ah! o menino poeta, 
Que às vezes, pouco versa
Entre um verso e outro
Despreocupado, apaixonado

Só apaixonando,
De barco quebrado...

Seus versos, suas paixões, 
Pelo tocável intocável
O menino poeta, cantou
Diferente, pouco se entende

Belo mesmo seria, se paixões
Não fossem tão abstratas
E surfando em ondas poéticas
Procura uma ondinha perfeita

E ondina Janaína, vem, avisa
Ao menino poeta, homem do mar
Ouça o som dessa maré, sincroniza
Ah! esse menino, é só poeta

Pra poesia? quem sabe, talvez...
Pode ter inspiração ou não
Valei-me, poeminha de coração.

Autor: Ricardo Andrade